Conheça a Escala Hawkins de Consciência

Conheça a Escala Hawkins de Consciência

David Hawkins foi um filósofo, psiquiatra e professor que criou um mapa para a consciência humana na qual a classifica por três níveis diferentes:
consciência do medo, consciência moral-ética e consciência espiritual.

Esse mapa é chamado de Escala Hawkins de Consciência e foi criado por meio da cinesiologia, estudo que engloba diferentes disciplinas e possui o objetivo de entender o funcionamento e as forças que agem sobre o corpo humano e manipular tais forças, para que assim o ser humano também tenha uma melhor performance.

A Escala Hawkins é uma medição matemática dos níveis de consciência humana. Ela busca mensurar a o nível mental de acordo com os sentimentos que temos, sendo que o mais baixo seria a vergonha e o mais alto seria a iluminação.

De acordo com o pesquisador, a escala é dividida em três níveis, nos quais habitam diferentes sentimentos, como vergonha, culpa, apatia, tristeza, medo, desejo, raiva, orgulho, coragem,  neutralidade, disposição, aceitação, razão, amor, alegria, paz e iluminação espiritual.

Por essa análise, podemos ter uma melhor ideia sobre o que sentimos, a consequência em ter cada um desses sentimentos e também um maior controle emocional.

O começo da escala é o nível da vergonha, no qual o ser humano se sente paralisado quanto as suas atitudes e os seus próprios sentimentos. A vergonha é o estado vibracional humano mais baixo e em grande quantidade pode levar até ao suicídio.

A partir desse sentimento, os níveis emocionais na Escala Hawkins vão aumentando. Passando da vergonha para a culpa, que é quando o ser humano possui um estado um pouco maior de autocrítica,  da culpa para apatia, tristeza, medo, até o desejo.

Nesse ponto, o do desejo, começa um divisor de águas, no qual a pessoa começa a crescer na Escala Hawkins, porém, o desejo em si, sem uma base, causa somente frustrações. Nessa fase, a pessoa está mais voltada a um estado constante de consumismo e materialismo, preso as suas emoções e com experiências como luxúria, vícios e ambições nunca concretizadas.  É uma fase em que a pessoa não domina os seus desejos e vive um estado de descontrole.

A partir do desejo, a pessoa começa a subir na Escala Hawkins, porém, ainda vive níveis baixos de consciência. O primeiro seria a raiva, no qual o ser humano, frustrado por não ter realizado os seus desejos, busca uma elemento ou pessoa para direcionar a responsabilidade das suas frustrações. Após a raiva, a escala chega ao orgulho, estado no qual a pessoa já conseguiu algum sucesso externo, mas ainda está coberta de arrogância, ou seja, é uma pessoa repleta de soberba. Essa emoção é responsável por grandes guerras, discriminação e outros atos lamentáveis gerados pelo ser humano.

A coragem é a emoção que começa a elevar a pessoa para o caminho da iluminação.

 

Essa emoção permite um novo olhar para o mundo. Distante da raiva, da apatia e do sofrimento, a coragem nos permite enxergar a beleza da vida e da natureza das coisas. Pessoas corajosas começam a peregrinar para outros estados também benéficos.

O primeiro deles é a neutralidade, que possibilita a pessoa viver a vida mais tranquilamente. Deixar as coisas acontecerem sem se apegar ou grandes alardes. É um nível no qual as pessoas cuidam das suas necessidades, mas não se esforçam demais, pois permitem que as coisas fluam naturalmente.

A neutralidade abre espaço para a boa vontade, ou, compaixão, nível no qual a pessoa se torna benevolente e gentil com o mundo. A partir daí vem a aceitação, seguido do gesto de perdão, nível no qual a pessoa perdoa aqueles que um dia se sentiram magoados, inclusive ela mesma.

 

Após a aceitação, a pessoa começa a se encontrar nos níveis mais altos de consciência.

O primeiro deles é a razão, no qual a pessoa deixa de ser dominada por sentimentos baixos e começa a agir de uma maneira muito mais racional. O sentimento que se segue é uma das vibrações mais altas que o ser humano pode ter, o amor. Nesse estado, em cada ato, em cada palavra, o amor emana do seu interior.

Quanto mais incondicional o amor se torna, mais próximo ao estado de iluminação a pessoa se encontra.

O próximo estado é a alegria, no qual não é uma alegria passageira, mas sim uma felicidade profunda que se deleita com cada pequeno gesto no ato de viver. Seguido da paz, um estudo de plenitude alcançado por poucos. Uma serenidade rara, na qual é a pessoa se tornará capaz de midar o mundo com pequenos atos.

 

Por último, temo um nível de consciência raríssimo, no qual, segundo Hawkins, pouquíssimas pessoas em toda a História conseguiram alcançar. O estado da iluminação, onde se encontra um entendimento do Divino.

 

A Escala Hawkins de Consciência mos auxilia para entendermos o nível de consciência que estamos e nos mostra as emoções que devemos sentir para chegarmos onde desejamos.

Segundo Hawkins, é possível elevar o nível de consciência da pessoa, mas desde que mude as emoções e vibração que essa pessoa emite.
De acordo com a Escala de Consciência Hawkins a maneira que vemos o mundo varia de acordo com a nossa consciência. Para se ter um mundo grandioso, o ideal é que você eleve a sua consciência.

Deixe uma resposta